Ações do Memorial

Sobretudo nos últimos anos, a ONG MEMORIAL DAS LIGAS CAMPONESAS vem se empenhando mais diretamente em assegurar as seguintes atividades:

  • A gravação de dezenas de entrevistas com Trabalhadores e Trabalhadoras que participaram ou que conheceram, de algum modo, a trajetória de João Pedro Teixeira e as lutas camponesas das Ligas, na Paraíba. Gravações feitas, em sua quase totalidade, por Irmã Tonny  (Antônia Van Ham), posteriormente convertidas em livro, organizado pela Irmã Tonny e outras pessoas, intitulado Memórias do Povo: João Pedro Teixeira e as Ligas Camponesas da Paraíba – deixem o povo falar. João Pessoa: Ideia, 2005.
  • As comemorações anuais, a cada dia 2 de abril (data do assassinato de sua figura de maior referência – JOÃO PEDRO TEIXEIRA -), oportunidade em que também se faz memória e se presta homenagem, não apenas a João Pedro, como também a outras figuras emblemáticas das Ligas (João Alfredo, Pedro Fazendeiro, Elizabeth Teixeira), bem como a tantos outros lutadores e lutadoras do Povo que contribuíram – não poucos, com sua própria vida! – para a defesa e promoção da causa camponesa, na Paraíba, no Nordeste, no Brasil e no mundo.
  • A luta e conquista (ainda com pendência jurídica) da desapropriação de 7 hectares, no Povoado Barra de Antas, área em que se encontra a casa em que moraram João Pedro Teixeira e Elizabeth Teixeira e seus onze filhos e filhas;
  • A luta e solidariedade aos Trabalhadores e Trabalhadoras do Acampamento de Barra de Antas (próximo à casa em que moraram João Pedro e família), que vivem acampados há 14 longos anos, em função do extremamente moroso processo de desapropriação da área ocupada;
  • Luta pelo tombamento da referida casa de João Pedro e família;
  • Organização e divulgação do acervo sobre as Ligas Camponesas e seus protagonistas;
  • Sequência de passos visando à criação, no local desapropriado, de uma unidade da conhecida proposta “Escola Família Agrícola” (EFA), com a participação ativa do conjunto dos Trabalhadores e Trabalhadoras da região.
  • Esforço de dotar a referida área da necessária infraestrutura, inclusive de acesso ao local;
  • Exercitar o debate contínuo e estimular o intercâmbio com outras organizações camponesas da região e do país, também por meio da internet.


4 Comentários Publicados

  1. Sara Jane disse:

    Sou Coordenadora Estadual do Procampo/UNEAL e gostaríamso de agendar uma visita ao Memorial de toda turma (60 pessoas) de licencitarua em educação do campo de nosso estado.

  2. Edvan da Silva Oliveira disse:

    Olá, sou aluno do curso de Arquivologia da UEPB. Estou realizando uma pesquisa sobres os arquivos que possuem documentação referente as ligas camponesas na Paraíba em cumprimento à uma atividade da disciplina história da Paraíba, sendo assim gostaria de saber, se possível, o nome da pessoa responsável pelo acervo do memorial e os dias em que pode ser feito as visitas agendadas, desde já agradeço.

Deixe sua mensagem


(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem